segunda-feira, 21 de setembro de 2009

LIÇÕES BÍBLICAS: 4º trimestre de 1982 comentado pelo Pastor Geziel Nunes Gomes



O SUPREMO PASTOR





VERDADE PRÁTICA

"Em qualquer situação, o nosso Bom Pastor cuidará das suas ovelhas"



TEXTO ÁUREO
"O Senhor é o meu pastor; nada me faltará" Sl 23.1



COMENTÁRIO
A lição de hoje traz-nos à memória uma das mais doces e ternas figuras bíblicas de nosso Senhor Jesus Cristo. Ele é apresentado ao longo das Escrituras Sagradas como um pastor perfeito e os que O seguem são suas ovelhas diletas.


Jesus foi apresentado pelo Pai como seu Escolhido para cuidar da Igreja. Ele é o PAstor que cuida do "rebanho de Deus" (1Pe 5.2; At 20.28).

I - DEFININDO UM PASTOR
A fim de melhor avaliarmos o sentido pleno da mensagem bíblica do ministério pastoral de Cristo, torna-se conveniente que introdutoriamente se leve em conta a harmonia do ensino contido nos Salmos 22, 23 e 24. Estes 3 salmos fornecem uma visão panorâmica das atividades terrenas e celestiais do Senhor.


No salmo 22 Jesus é o PAstor que morre, dando a sua vida em favor de suas ovelhas. Fala do profeta que trouxe a misericórdia no passado. No salmo 23 encontramos o PAstor vivo, ressurreto, que oferece graça no presente e recorda o ministério sacerdotal do Senhor Jesus, que cuida do cotidianamente das ovelhas. O salmo 24 focaliza Cristo, como o Pastor coroado, o Pastor Rei, tal como haveremos de vê-lo, em Sua próxima e iminente vinda (Mt 24.30). Ele é o Rei bendito que aguardamos, ansiosos (Ap 22.20).

II - CRISTO, O MEU PASTOR (Sl 23)
A primeira grande idéia que ressalta da expressão que Davi usou no Sl 23 consiste no fato de termos um PAstor pessoal - Meu PAstor.


Para cada necessidade de nossa vida, para cada angustia de nossa alma, para cada turbulência de nosso viver, temos um Pastor que provê tudo aquilo de que carecemos e nos supre, assim, todas as necessidades.


Um exame cuidadoso da vida pastoral no Oriente Médio nos conduz a interessantes conclusões.


Há muitos anos Leslie Elmer rdcreveu: "Não é fácil encontrar na Palestina estes três elementos: pastor, água e descanso. Mas o pastor sabe onde encontrá-los. Ele sabe onde está a verde grama; ele sabe onde está o lugar de quieto descanso; ele sabe onde encontra a água que satisfaz, as torrentes que vem da montanha e que em algum lugar estão quietas, refrescantes, cristalinas e saudáveis. Ali a ovelha bebe em conforto e segurança.


A Palavra de Cristo é o elemento fundamental ao cristão. È o alimento diário. A sã doutrina deve assim ser a sua ração cotidiana. O que os delicados pastos são para as ovelahas, as promessas de Deus são para seu povo.


1. O Meu Pastor me guia (vv 3,4)


Nestes dois versos aparecem duas vezes a palavra guiar. Na primeira, o pastor guia a ovelha enquanto procura descanso e pasto. Na segunda, guia-a na continuação de sua jornada, pelas veredas da justiça. Devemos lembrar, então, a imagem do pastor, devidamente adestrado, seguindo pelos caminhos escarpados, buscando o melhor terreno, etornando viável a nova estrada por onde conduzirá o seu rebanho.


Quando somos guiados pelo Pastor divino somos libertos do medo. Essa terrivel praga que afeta a milhões neste mundo. Mesmo que o vale seja imenso e escuro, apresença do PAstor inspira segurança. Com Ele nunca fracassaremos. Com Ele nunca pereceremos (Jo 10.28).


2. Meu Pastor me torna feliz (vv 4).


O vale da sombra da morte originalmente significa "vale da profunda escuridão". Frequentemente se vê tais vales na Palestina e neles são encopntrados terriveis inimigos, animais ferozes e outros perigos, inclusive o proprio perigo da morte devido a topografia da região. Assim a vida da ovelha estaria sempre em perigo, não fosse a destreza do pastor.


O pastor conduz duas armas, a vara e o cajado, as quais certamente simbolizam a Palavra de Deus e o Espírito Santo. As ovelhas não seguem o pastor que não tem em suas mãos estas armas. Tenhamos cuidado! Alguns hoje usam a vara sem o cajado, outros tem o cajado, sem a vara. Cristo nos apresenta a ambos e assim estamos seguros e bem protegidos.


3. O Meu Pastor me honra (vv5).


De diferentes maneiras somos honrados pro nosso Pastor, embora não sejamos possuidores de qualquer merecimento, posto sermos apenas vasos de barro (2Co 4.7; Co 1.28).


Por um lado, o Senhor nos garante a proteção através do Seu nome (Mc 16.1). Sabemos sobejamente qual a onfluencia do Seu santo e poderoso nome, que é torre forte e poderosa (Pv 18.10). Por outro lado, temos a proteção de Sua presença, através da promessa de nos sentarmos À sua mesa, em ´presença de nossos inimigos.


No Oriente, sentar-se à mesa de alguem significa estar sob sua proteção. Assim como nos banquetes orientais estava presente o perfume, que aumentava o alto sentido da hospitalidade do hospedeiro e da honra que ele conferia aos hóspedes, da mesma sorte o nosso bem-amado Pastor nos promete ungir com óleo, assim como Ele próprio foi ungido e fazer transbordar o nosso cálice (Jo 10.38).


4. O Meu Pastor faz meu cálice transbordar (vv 5).


Desu nunca dá a seu povo uma medida mesquinha. Quando temos perfeita comunhão com o Senhor, então o nosso cálice transborda. Transborda de paz, transborda de amor, de poder, de alegria e de vida (Is 54.13; Jr 33.6; Rm 5.5).


O salmo 23 finaliza oferecendo a doce imagem de uma comunhão eterna com o Senhor, em cuja presença habitaremos por "longos dias", isto é, eternamente. Os dias de Deus não são como os nossos.


III - CRISTO, O BOM PASTOR (Jo 10)
O Bom Pastor é o dono e salvador do rebanho. Ele conhece e ama a cada ovelha em particular, mesmo a mais fraca (Is 40.11). Ninguém se lhe equipara em graça e bondade. Vejamos algumas de suas nobres atitudes para com o rebanho.
1. O Bom Pastor sacrifica-se.
Ele morre pelas ovelhas. Para salvar uma ovelha. Davi lutou com um leão e um urso. Pra nos salvar, Jesus foi ao Calvário, lutou contra todos os inimigos, naturais e sobrenaturais, venceu-os a todos, deramou seu sangue e tornou-se a Grande Vitima no altar da eternidade e com o seu sangue efetuou a maior transação da historia permitindo-nod ser "comprados por bom preço".
2. O Bom Pastor guarda.
Antes de guardá-las, Ele estampa em suas ovelhas a imagem de si mesmo, separando-as das semais! Cada ovelha de Cristo deve possuir a marca de sua sabedoria, de sua mansidão, de sua santidade e de sua obediencia.
3. O Bom Pastor conhece.
Ele conhece as ovelhas pelo número, pelo nome e por suas caracteristicas pessoais. Nunca se confunde. Sempre as distingue claramente. Ele disse: "Eu conheço as tuas obras, e atua caridade, e o teu serviço, e a tua fé, e a tua paciência..."(Ap 2.19).
4.O Bom Pastor concede vida eterna (Jo 10.28; 5.24; 3.36).

Pastor Geziel Nunes Gomes